Afirmações (positivas) que fazem toda a diferença…

20160918_083049Mantra. Já ouviram falar? Eu sempre tive um mantra diário que foi mudando com o tempo, conforme as fases da minha vida.

Mantra, segundo um dicionário online, é um hino do hinduísmo e budismo, que é dito de forma repetida e tem como objectivo relaxar e induzir um estado de meditação. Enfim, se é esta a definição correcta ou não, eu não sei, o certo é que mantra está relacionado com a nossa mente.

Para mim, mantra é uma linha de pensamento diário. Aquilo que levo comigo, como base, para relacionar com os outros, trabalhar, viver e realizar sonhos! Principalmente, sonhos, leitores. No meu caso, há quem diga que vivo num mundo cor-de-rosa ou finjo viver. Ora, esse mundo cor-de-rosa é onde tudo acontece, e, sem dúvidas, eu quero continuar por lá, por muito tempo!

Mas voltando ao mantra diário…por causa de vários momentos, felizes e tristes, eu defini ou escolhi o que seria os 3 pilares do meu pensamento diário. São 3 afirmações que me dão forças nas dificuldades e me incentivam a ser perseverante.

  1. Acreditar na minha luta, sempre.
  2. Não acreditar na competição, e, sim, naquilo que eu quero criar.
  3. Desempenhar o meu papel de forma séria.

Obs: Não vou explicar o porquê de cada um, pois isso vai consoante as experiências pessoais.

Bom, e o porquê deste post? Tudo isso, é para vos dizer o seguinte: quando gostamos de fazer algo, no meu caso escrever, não paramos! Nunca. Mesmo, quando somos iniciantes ou amadores. E porque o meu respeito e gratidão é grande por quem visita o meu blog, simplesmente, para ler o que eu escrevo, queria vos dizer que estou ciente da ausência dos meus textos por aqui, nos últimos tempos.

Prometo: algo bom vem por aí e é muito humano!

Fiquem atentos…

Anúncios

Muda e Surda

ilustraçao denise 1

Escadas inclinadas. A visão do palco era afastada. Os burburinhos das pessoas se juntavam com as que chegavam e ocupavam lugares.  A sensação esquisita de que todos a observava fez com que Luísa andasse num ritmo apressado. Avistou, porém, algumas cabeças.

Marta, Teresa e Pe…Pedro!

“Que diabos ele está fazendo aqui?”.

Luísa não disfarçou o nervosismo que ninguém percebeu. Cumprimentou as amigas e sentou-se, no único lugar vago, ao lado de Pedro. Ficou muda. Inacreditável, como as coisas aconteciam quando ela menos esperava.

“Calma!”.

Luísa entrou em conflito consigo mesma. Queria entender o porquê da presença dele ali. Do seu lado. Tão perto. Agora. Não estava preparada.

A sensação de estar assim, sem controle dos sentidos e de como agir, se transformou em pensamentos. Pensamentos que faziam barulho. Mas, um barulho estúpido! De tão forte que era.

Luísa não conseguiu ouvir uma única palavra que vinha do palco. Ficou surda.