Minimalismo: O meu armário cápsula

1ad3210846cea6e0fc1481456e1e95c3

Sempre que eu encontrar algo inspirador ou que eu gostaria de aplicar na minha vida, partilharei por aqui. No blog, na categoria “Inspirações”,há espaço para isso…

Semana passada comecei a ler mais sobre o conceito minimalista. Eu já conhecia a palavra como corrente artística na utilização de elementos mínimos e básicos, principalmente na decoração de interiores e no mundo fashion.

Não sabia, porém, que o minimalismo vai além. Ser minimalista, por exemplo, não significa viver numa casa pequena, sem televisão com cores preto e branco à volta. E sim, uma forma de se livrar dos excessos em prol de uma vida mais saudável e sustentável.

O que é desnecessário na vida de cada um é relativo. Cada um sabe o que torna a sua vida plena. Portanto, não existe regra.

Mas, segue abaixo um passo simples que pretendo dar, ainda esta semana, e que pode servir de ponto de partida para si, também!

Meu armário cápsula

Desapegar de peças que não fazem qualquer diferença no meu armário é algo que eu pretendo reflectir. Mesmo tendo o guarda roupa cheio, muitas vezes, vejo-me sem opção e a repetir a tal frase: “Não tenho o que vestir”. Há quem use a desculpa de manter certas roupas porque gosta do tecido, ou porque lhe lembra um evento especial…Mas, amar uma roupa e não usá-la? Não faz muito sentido. Por isso, criar “meu armário cápsula”, ou meu armário somente com peças que, realmente, preciso, pode ser um passo significativo para embarcação da minha experiência minimalista.

Parece fácil, mas não é! Exige muita força de vontade…

Deixem aqui a suas ideias sobre o assunto e se já tentaram ser minimalista alguma vez!

Anúncios

Um diário para chamar de meu

080d8b721d2bf74fc6a31890b9ae33b2Ontem, abri a gaveta das recordações e encontrei diários da minha infância… Todos eles tinham vários versos que eu e as minhas amigas trocávamos para preencher o papel em branco. Uma vez ou outra, pensamentos.

Ler os meus diários antigos fizeram-me identificar que parte de mim ficou e onde estou agora. É possível encontrar o Norte na escrita.

Não sou coaching de auto-ajuda, mas partilho algumas dicas de como dar início a esta bonita jornada de auto-conhecimento.

POR ONDE COMEÇAR?

  • Anota o seu sentimento do dia
  • Escreva sobre as suas paixões
  • Registe os seus sucessos
  • Deixe fluir
  • Acredite no poder da escrita! 🙂

 

 

 

Art Journal, uma forma colorida de registar a vida

Folhas de revistas e jornais espalhadas pelo chão, pincéis, guaches, lápis de cor e frases soltas. Podes ter a certeza que sou eu a fazer o meu Art Journal. 

image-19b35aaebf73f18b6b1f62078cd14290d4b1d7fb018e7adf31302bcf798eb992-V

Aliás, quem me dera eu poder comprar jornais de arte, como eu compro os jornais comuns. Sei lá, acho que seria uma forma colorida e positiva de se estar informado, também! No dia-a-dia precisamos dessa dose de doçura, acredite.

Pessoalmente, não tenho nenhuma técnica em especial. Faço tudo consoante o que eu achei bonito, alegre e profundo. Até então, tem dado certo. Faz-me feliz. É aliviador.

O que é um Art journal?

Art Journal pode ser um caderno ou diário que contém pinturas, colagens, desenhos, fotografias, frases, reflexões… Cada página partilha um momento, uma ideia ou história.

As memórias são tantas que no papel querem ficar até às tantas…

Art Journal é isso.

Inspiração: Como arrumar livros com estilo

Não é novidade: eu amo livros. E espero que, ao longo da minha caminhada, a minha colecção cresça muito, muito. Olavo Bilac, poeta brasileiro, disse uma vez: “Os livros não matam a fome, não suprimem a miséria, não acabam com as desigualdades e com as injustiças do mundo, mas consolam as almas, e fazem-nos sonhar.”

Enfim, flutuando e sonhando com as imagens perfeitas no Pinterest, eu encontrei algumas ideias fofas de estantes para arrumar livros. Espero que gostem da partilha!

4d15f2c3502b30b4d60f729eda05135d 01040dc66f83f8a0a706518b82c44677f7ab0da94b20a4c386eef2a114c4efa90b27215d5c2987ff3e9912c7bae57230

 

 

 

Leituras para 2016

 

20160113_135946

Em 2015 eu li pouco. Muito, mas muito pouco do que eu gostaria. E notei que li devagar. O meu ritmo de leitura diminuiu drasticamente! Coisas que parecem pequenas, mas que pretendo consertar neste novo ano.

A única coisa que não mudou é a minha compulsão em comprar ou pedir livros como presentes. Mesmo, que eu não os leia logo de imediato. E quanto a isso, não há nada o que se possa fazer. É mania minha! Rechear a minha estante de livros é uma alegria que não abro mão.

Vamos aos meus Top 5? Lembrando, que não li nenhum desses livros, ainda. É, apenas, uma partilha.

Quem sabe, eventualmente, eu e os leitores não trocamos opiniões sobre essas obras. 🙂

  • Mar me quer, Mia Couto
  • Tudo que eu queria te dizer, Martha Medeiros
  • Americanah, Chimamanda Ngozi Adichie
  • A coisa à volta do teu pescoço, Chimamanda Ngozi Adichie
  • O Amor da Tua Vida, Cecelia Ahren